domingo, 30 de julho de 2017

Sem você

Não aguento mais o teu silêncio.
Ao cair da tarde não ouço mais,
Nas arvores gigantes, o teu lamento.
E aos sussurros e aos teus gemidos,
Não se ouve mais ao cair da noite
O rufar solene dos galhos, ao vento.
Já foi se o dia em que se ouvia
Nas madrugadas frias,
Ou durante o dia
 O seu cantar, a sua alegria.
Só me resta agora a ouvir distante
Os gemidos de alguém que está ausente.


Luiz/30/07/2017

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Grande amor de minha vida

No baile a banda tocava
Nos meus braços você,
Encontrava-se.
Teu corpo em meu corpo
Teus lábios nos meus.
La fora, la fora o silencio reinava.
As gotas de orvalho,
As gotas de orvalho
Nas folhas, movidas ao vento,
Hospedavam-se, banhadas
Pelos raios da lua, colorindo
Teu corpo com as pétalas caídas
No chão orvalhado.
E novamente eu voltava a sonhar.
Sonhar com você,
Sonhar com o amor maior que o mundo.
Sonhar com meu amor por você.

Luiz/13/07/2017


quinta-feira, 25 de maio de 2017

A vida passa

A borboleta voa...
A vida passa...
Os olhos não se fecham.
Buscam entre as folhagens,
Encontram. Ela parte novamente.
E entre flores e folhas se mistura.
E por entre os dedos a vida se esvai.
Já cansados os olhos procuram,
E a borboleta voa...
E a vida passa...


Luiz 25/05/2017

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Minha bela flor

Brilhas! E teu brilho intenso,
Atrai as borboletas que cá vem pousar.
Exalas um nobre perfume,
Que atrai as borboletas que cá vem pousar.

Teu brilho, teu perfume e sua beleza rara,
Atraem os meus olhos que em ti vão mirar.
Teus beijos, teus aconchegos insinuantes,
Atraem os meus lábios para os teus lábios beijar.

Tua cor,o teu cheiro e teu charme,
Teu balanço nos galhos, aos ventos,
Atraem. Faz com que o sangue
Fervilhe nas veias, o rubor nas faces
Se espalhem ,e o orvalho goteje
Em tuas folhas, como lágrimas de amor.
És como eu disse um dia a minha
Mais bela flor!


Luiz 07/04/2017

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Chuva

Chuva que cai lentamente
Escorrega nas folhas
E molha as sementes
Que vão germinar
E formam as bolhas
Que giram no ar,
E rola nas matas
Formando cascatas
Avolumam nas vargens
Formando espumas
Que como uma pluma
Desfazem no ar.
Espalham as sementes
Que ao longo das margens
Vão germinar.
E leva a saudade
E leva a esperança
Pra longe,
Pro mar.
Luiz/15/12/2016

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

O ultimo beijo

O último beijo
Senti, era o último beijo!
Pela janela entreaberta
Vi que suas lindas cores
Desbotavam sob o sol.
E ela veio de mansinho
Cheirou as flores,
Deu beijinho.
Colheu seu néctar e partiu.
Era a última vez, pois para a flor
A vida ali acabava.
E a borboleta voava distante
Em voos rasantes procurava
Outra flor para beijar!
Luiz/24/11/2016

sábado, 12 de novembro de 2016

Porque foges de mim?

Porque, porque foges?
Por acaso é por findar a primavera?
As flores secas já então sem néctar?
Acabou se a magia, o perfume e o encantamento?
Não me deixes, ainda tenho néctar perfume e beleza,
Resta-me um fio de vida e esperança,
Uma lembrança de teus beijos a sugar meu néctar.
Envelheci, mas ainda exalo algum perfume.
Tenho ainda um sopro de vida,
Tenho ainda esperança
De ser tocado novamente por teus lábios,
Abra suas asas e volte,
Ainda posso saciar a tua fome!
Luiz 03/10/2016