quarta-feira, 29 de maio de 2013

O ninho

O  NINHO DO PASSARINHO

Na laranjeira entre os espinhos
Foi onde fizeste o teu ninho
Do alto onde podes avistar
As margens do caminho
Onde eu figo a vagar.

Todo dia bem cedinho
Onde fica a gorjear.
Faça sol ou faça chuva
Eu sei onde te encontrar
É só olhar entre as folhas
Que te vejo a cantar.

A natureza é bonita
Sabe o que nos ofertar
O canto dos passarinhos
Livres, livres a voar.


Luiz


Pense



PENSE

No brilho de teus olhos
Vi a esperança e o amor
Pensei sinceramente
Acreditar em ti divina flor
Mas era pura ilusão
Mentir pra satisfazer
O seu egoísmo era o que fazia
Precisava de alguém
Para lhe servir
Enquanto a vida entre os dedos
Se esvaia e você, divina flor.
Continuará vazia a procura de
Alguém que jamais encontrará.
Pois a avidez que em te
Impera lhe jogará
Sempre no covil da fera.

Por Luiz

domingo, 26 de maio de 2013

SOS mata ciliar

Desmatamento

Que triste fim o da árvore
Que de sombras nos cobriu
De frutos nos alimentou
Nas mãos do homem tombou

O regato cristalino que corria
Sutilmente levando tuas sementes
Já sem forças não carrega.
Mas serpenteia entre as pedras,
Molemente a parar.

Entre um tombo e outro
As folhas que a corredeira
Levava pra cachoeira
Agora não leva mais.

Um apelo eu deixo aqui
Não desmate as cabeceiras
Nem as margens e as ladeiras
Deixe livre a cachoeira
Nas sombras dos matagais.


Luiz

domingo, 5 de maio de 2013

O beija flor e a rosa

Beija flor e a rosa

Ao sabor de teus beijos
Suspiros e desejos
Deixam-me no ar
Então, a bailar.
Entrego-me.
Perfumes no ar
E ao sabor do vento
E seus movimentos
Passo a sonhar
Depois vais embora
E volta outra hora
Pra me namorar.
E assim é a vida
Da rosa ,até terminar.

Luiz

Saudade


Saudade

Como a saudade caminha
No coaração da gente
Parece uma erva daninha
Que nasce sem semear
Vem alastrando lentamente,
sempre assim,
Vai crescendo pouco a pouco
Parece nunca ter fim.

Luiz

quarta-feira, 1 de maio de 2013

O medo


               O medo

Sentinelas da noite,
Avancem!
Combatam o medo,
Esmaguem a solidão!

Pois ela aos poucos
Dilacera a mente.
Deixando a gente na
Completa escuridão

Socorram os indefesos
Protejam os fracos, pois.
Sozinhos serão subjugados
E ficarão perdidos
Na imensidão da vida.

Luiz..