sexta-feira, 24 de outubro de 2014

borboletas e poetas

Poetas e borboletas se misturam em sonhos
Confundem-se nos murmúrios da natureza,
O poeta viaja na mente, nos pensamentos sombrios...
Na sua imaginação fértil e criativa de onde retira suas fantasias.

A borboleta voa livre, pousa nas flores, sobre os jardins,
Não pensa, não sonha, não sofre, apenas sobrevoa as flores.
Carrega suas cores vibrantes, mas em nenhum instante, se cansa,
Mas encanta o louco poeta que escreve, descreve a  beleza,
Contida em suas asas, em suas cores vibrantes.

Sonha e escreve o poeta, voa e revoa a borboleta,
Pousa nos galhos, a borboleta, alça voo novamente.
Mas o poeta apenas escreve com a louca vontade
O que lhe vem na mente,suspira,parece um demente
 Insistente não para e a borboleta voa, baila e parte,
Pois sua vida e a do poeta continuam ligadas para sempre.


Luiz/24/10/2014

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O besouro negro

video
Encontrei perdido na calçada
encaminhei para o quintal
e na terra fresca e molhada ele se escondeu.


domingo, 19 de outubro de 2014

Nas asas de uma borboleta
Ainda quero voar
Passear sobre os jardins
Dar piruetas no ar.
Olhar as flores os jasmins

Passar sobre os canteiros
E em uma flor pousar.
Passear o dia inteiro
Colhendo o néctar das flores
De uma a uma nos

Nossos lindos viveiros.